Notícias

Sisemp cobra de secretários cronograma de pagamento dos direitos dos servidores



Na manhã de hoje, 17 de janeiro, o Sisemp protocolou ofício circular destinado aos secretários de Planejamento, Cláudio Schüller e Finanças, Cristian Zinni solicitando cronograma de reuniões da Câmara de Negociação Permanente de Recursos Humanos (Câmara de RH), bem como Cronograma de Pagamento de Direitos Pendentes dos servidores municipais.

Na pauta  de cobranças o Sindicato está:

1.    Retroativo da data-base, referente ao ano de 2017;

2.    Progressões horizontais e verticais, referentes aos anos de 2016 e 2017;

3.    Retroativo das progressões horizontais e verticais, referentes aos anos de 2016 e 2017;

4.    Incentivo do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ - AB) pendente desde o ano de 2015;

5.    Regulamentação e pagamento de adicional de Insalubridade/Periculosidade aos servidores que fazem jus a esse direito;

6.    Data-base, referente ao ano de 2018;

7.    Progressões horizontais e verticais, referentes ao ano de 2018;

8.    Equiparação salarial dos servidores de nível superior do quadro da saúde;

9.    Reenquadramento dos servidores pertencentes ao Quadro Geral;

10. Reformulação e cumprimento dos Planos de Carreira;

11. Reformulação do Estatuto do Servidor Público;

12. Continuidade do Programa “Carreira Justa”;

13. Continuidade do Programa de bonificação por Mérito (Superhar).

 
O presidente do sindicato Heguel Albuquerque fez questão de frisar sobre a importância de se reestabelecer as negociações, bem como zelar pelos espaços de negociação, primando por uma gestão participativa e eficiente, ressaltando que o Sisemp sempre estará à disposição para colaborar. "O detalhamento dos pagamentos a serem liquidados é importante porque deverá ser incluído na Lei Orçamentária Anual a ser encaminhada para a Câmara Municipal para análise e aprovação do legislativo", explica. Ressalta, ainda o presidente, que "é importante que se verifique todos os pontos pendentes para que nenhum direito seja cerceado e o trabalhador não seja prejudicado em seus direitos legalmente constituídos".


Parceiros